Pensamento positivo: Segunda chance!

Segunda Chance

Um Empresário chegou em casa e muito cansado, se acomodou no sofá da sala... Alguns minutos depois, se deu conta que ninguém estava em casa. Nem a Esposa e nem suas lindas duas filhas. Carmem de 17 anos e Regina de 15 anos. Foi até a cozinha e não encontrou Dona Maria, a empregada de longa data.
Esbravejando em razão da ausência de todos, teve que preparar seu próprio jantar, na verdade, ele pensou em fazer isso, mas seu cansaço o desanimou e então, foi logo tomar seu banho.
Enquanto tomava sua deliciosa ducha, tentava sem sucesso, se desligar dos assuntos de sua Empresa, aliás, sua grande e bem sucedida Empresa.
Após o banho, foi até a cozinha e se serviu de um suco e retornou pra sala, quando começou a sentir uma pontada no peito e a cada passo que dava, a dor aumentava e aterrorizado, percebeu que estava tendo um enfarto. Tentou se aproximar do telefone para pedir ajuda, mas caiu ao chão.
Diante daquela dor insuportável, e ninguém por perto para ajudar, sentiu que a morte era inevitável e enquanto a dor batia forte no peito, notou que uma luz ao longe se aproximava... e enquanto mais a luz se aproximava dele, percebeu que a dor ia diminuindo gradativamente.
A luz era intensa e apesar do medo que o apavorava, pensou em sua mulher e em suas filhas, e chorou... Imóvel. Calado e deitado ao chão, não sentia mais dor...
A Luz estava por toda parte e não se atreveu a se mexer e por ali ficou... esperando a morte chegar...
- Enfarto? Morri de enfarto! - Seus pensamentos estavam descontrolados e assim, as imaginações afloravam as idéias. Porém, de uma coisa tinha certeza: Eu não queria ter morrido! Pensou ele!
Lágrimas rolaram de seus olhos e naquele momento de reflexão, viu que apesar de tanta riqueza que tinha, ficou indefeso diante de uma simples dor no peito.
- Aqui estou, inerte esperando a morte chegar. E que me adianta toda a minha fortuna? Não posso me mover... Tenho o poder de mandar em muitos homens e mulheres, mas não posso mandar que essa dor se afaste de mim...
Começou a pensar nas coisas que poderia ter feito e não o fez.
Nas alegrias que poderia ter proporcionado e não o fez.
Nos passeios que poderia ter feito e não o fez.
Nas férias que poderia ter tirado e não o fez.
- O que me adiantou ter casas, apartamentos, carros, fazenda e uma vida de completo luxo?!
Então, lentamente, o brilho daquela luz fui diminuindo... e nervoso, começou a gritar...
- Não, não... eu não quero morrer! Minhas filhas... minha esposa... Por favor não...
Em fim, a luz se apaga! O Silêncio e a Escuridão se fizeram presente...
De repente...
- Pai... Pai... Acorde!... O Senhor está dormindo no sofá? Pegou no sono Pai?
- Ahhh ... estou vivo? Meu Deus! Minhas Filhas queridas... Minha esposa querida... Vocês estão aqui? Então foi tudo um sonho?
Depois de algum preciosos segundos, aliviado, o Empresário sentou-se no sofá, olhou para suas filhas e sua mulher que estavam assustadas, embora chorando, sorriu e disse!
- Obrigado meu Deus!
Share on Google Plus

About Alexandre Ferreira

Blog do comunicador Alexandre Ferreira - Jornalista, Radialista e Professor Universitário.

1 comentários:

Cirlene disse...

Alexandre Ferreira, meu amigos de todas as madrugadas. Como todas as mensagens que você posta, esta também é maravilhosa. Parabéns