Caminho das Índias: dicionário.

Há algum tempo, eu publiquei aqui no Blog algumas traduções para os termos e palavras usados pelos personagens da novela Caminho das Índias, da Rede Globo. Glória Perez, a autora da trama, havia postado em seu Blog os significados. Agora, a Folha de S. Paulo ampliou o dicionário com mais algumas traduções. Vamos lá?

Atchá: expressão de satisfação.

Atchatchatcha: expressão que traduz extrema satisfação. Uma espécie de superlativo da expressão anterior.

Are Baba: é uma exclamação. Equivale a um "poxa!", "ô Deus", "não brinca" "ah, não".

Auspicioso: algo promissor, próspero, de boa sorte.

Baldi ou Papa: pai.

Bhaya: irmão mais velho.

Baguan Keliê: uma expressão que significa “por Deus!”, “ô meu Deus!”

Bus: significa “basta” e tem um significado bem amplo. Pode ser usada para dizer que não quer mais nada em uma loja ou para pedir que alguém pare de fazer alguma coisa.

Brâmane: nome dado à casta mais alta, pessoas que, segundo os textos sagrados, “vieram da boca do deus Brahma”. O oposto de um Dalit. O sistema de castas já foi até banido por lei na Índia, mas não pelos costumes.

Dalit: é o chamado intocável, uma pessoa impura. Os textos sagrados definem como “a poeira aos pés do deus Brahma”. Os Dalit não podem sequer tocar com sua sombra um integrante das castas.

Divina Laksmi: é o nome próprio de uma deusa que traz prosperidade e beleza para a terra.

Didi: irmã.

Djan: querido, amado.

Firanghi: vem do inglês “foreign”, que significa estrangeiro. Na mistura de línguas virou Firanghi, que significa estrangeiro ou estrangeira. O inglês é muito usado na Índia já que parte do país foi colônia inglesa até 1947. A palavra Firanghi carrega um sentido pejorativo, já que se refere a quem não valoriza os costumes do país.

Puja para Ganesha: Puja é um tipo de ritual, e Ganesha é a divindade mais popular da Índia. Portanto, Puja para Ganesha significa “ritual para Ganesha”. Na ocasião, são oferecidas comidas como coco, doces, grão de bico e outras iguarias indianas. Além das oferendas, flores, incensos e velas devem enfeitar o ritual.

Rechaçada: Ser rechaçada é pior que ser “encalhada”, a mulher rechaçada não é aceita por nenhum pretendente e é condenada à solidão matrimonial. As mulheres são rechaçadas por razões de ordem moral.

Rupia: a moeda da Índia. Uma rupia divide-se em 100 paisas (como os centavos, no Brasil). A palavra “Rupiah” deriva do inglês “Rupee” ou do sânscrito “Rupya” que significa prata. Na Índia, todas as notas trazem a imagem de Gandhi.

Sári: roupa típica da Índia usada pelas mulheres. Trata-se simplesmente de um pano enrolado no corpo.

Ulu: é a definição de uma pessoa estúpida, burra.

Ulucapatá: o maior de todos os burros; “grande senhor dos burros”, como definem os indianos.

Karwa Chauth: é o dia em que as mulheres casadas fazem jejum para que os deuses concedam vida e longa e prosperidade a seus maridos.

Mamadi ou Mami: mãe.

Manglik: pessoa amaldiçoada para o amor. Isso significa que o primeiro casamento da vida dessa pessoa está condenado ao fracasso, mas nada se sabe quanto ao segundo. Por isso é recomendado que ela se case com um animal ou um vegetal para se livrar de tal maldição. Este ritual de casamento é chamado de Kumbh Vivah.

Namastê: um cumprimento para saudar as pessoas. Significa “o deus que habita em mim saúda o deus que habita em você”.

Tik Tik: sim, sim.

Tik he: tem o significado de “tudo bem”, que é usado até quando se quer concordar com algo.

Tchalô: vamos!

Tuc-Tucs: mais confortáveis que os riquixás, têm sua estrutura sobre uma moto e funcionam da mesma forma, inclusive como táxi.
Share on Google Plus

About Alexandre Ferreira

Blog do comunicador Alexandre Ferreira - Jornalista, Radialista e Professor Universitário.

2 comentários:

Cesar Butturini Frambach disse...

CESAR BUTTURINI FRAMBACH
cesarframbach@redetaho.com.br
06/05/2009 09h27m


Caminho das Índias-Dicionário - Hoje estamos a par das traduções das palavras índianas, isto para nós que ouvimos a novela muito importante, gostaria de ver novamente as músicas da novela em seu BLOGGER, aquí fica a nossa solicitação. Grande novela da Glória. E o seu carinho em divulga-la. Parabém=ns Alexandre!.
Cesar Butturini Frambach.

Wilma disse...

Caminho das Índias - Alexandre gostei muito do dicionário, mas ainda não entendi de onde surgiu os Dait, se puder me ajudar agradeço.
Wilma Rodrigues