Saúde: Gagueira tem tratamento.

A gagueira, que é um distúrbio na fluência e na temporalização da fala, pode ser tratada. A fonoaudióloga Caroline Alves Galvão Leite, da Clínica de Fonoaudiologia da Universidade de São Paulo, afirma que muitos são os fatores que indicam a gravidade do problema. "São 15 itens de risco para a gagueira: idade, sexo, tipo de quebra na fala, antecedência genética, dentre outros".

A gagueira toma forma na fase de desenvolvimento da criança, dos 2 aos 7 anos de idade, mas também pode ocorrer depois dos 12 anos, quando passa a ser chamada de gagueira crônica.

Os sintomas mais comuns da gagueira são: repetição de sons e sílabas, prolongamento ou bloqueio de sons e muita vergonha. O gago geralmente se sente intimidado e inseguro.

Não há medicamentos ou cirurgias para tratar a gagueira. "Não existe cirurgia porque é funcional, ou seja, não existe uma lesão que precisa ser reparada", explica a fonoaudióloga. "O que há é um tratamento com especialista em gagueira, que faz o diagnóstico do grau dessa disfunção e aplica sessões que visam retomar o fluência na fala".

Segundo a Associação Brasileira de Gagueira, aproximadamente UM por cento das pessoas no mundo gaguejam. São 60 milhões em todo o planeta, sendo 1,6 milhão no Brasil.

A fonoaudióloga afirma que para cada quatro homens brasileiros que gaguejam, uma mulher sofre do problema.

Maiores informações sobre a gagueira podem ser obtidas no SITE da Associação Brasileira da Gagueira. O endereço eletrônico é www.abragagueira.org.br.

Boa saúde pra todo mundo!
Share on Google Plus

About Alexandre Ferreira

Blog do comunicador Alexandre Ferreira - Jornalista, Radialista e Professor Universitário.

2 comentários:

Luíza disse...

Recomendaria também o site do Instituto Brasileiro de Fluência.

O site do Instituto tem um grande acervo de vídeos, textos e artigos científicos sobre gagueira.

É uma grande fonte de consulta para qualquer pessoa interessada em compreender melhor essa complexa condição.

Marcos Paulo (UGF) disse...

O que importa mesmo é praticar a fala, ler em voz alta, aprender o "time" das palavras (respiração), e todos esses detalhes que ajudam em uma boa dicção heheheh

abraços professor !